Mostrando postagens com marcador massagem erotica. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador massagem erotica. Mostrar todas as postagens

6 de abr de 2012

A arte de Pompoar

Massagem Íntima


Pompoar é a habilidade de controlar a contração e o relaxamento da musculatura circunvaginal. Ao aprender a técnica, a mulher consegue controlar os três aneis circunvaginais separadamente, podendo incrementar o ato sexual apenas com o movimento de seus músculos. Embora para nós, ocidentais atrasadas, a técnica seja algo ainda muito pouco explorado, em países como a Índia, ela é passada de mãe para filha, com o objetivo de aumentar o prazer sexual da moça e de seu parceiro.
Existem cursos que ensinam a chamada “massagem íntima”. Mas existem técnicas para se fazer em casa, para quem não achou uma boa professora ou quer tentar primeiro sem gastar nada. Uma delas é a de contrair e soltar várias vezes seguidas os músculos da região ao longo do dia, enquanto se escova os dentes, dirige, assiste à aula, etc. Claro, há de se ter o cuidado de contrairapenas os músculos da vagina – se você tensionar junto a musculatura do ânus, não está fazendo direito. Para ter certeza de qual músculo exercitar, enquanto estiver fazendo xixi, tente interrompê-lo no meio. Esse músculo que interrompe o fluxo é o mesmo exercitado no pompoarismo. Você pode também, durante o banho, introduzir um dedo na vagina e tentar apertá-lo – com o tempo, o movimento torna-se natural.
Para as que desejam ir mais longe, existem dois objetos usados nos exercícios de pompoarismo: o vibrador e o ben-wa. O vibrador dispensa apresentações, se você não sabe o que é, boa wiki-busca. O ben-wa são as famosas ‘bolinhas tailandesas’ – um ou mais pares de esferas auto-vibratórias ligadas por um fio. De acordo com a pompoarista Stella Alves, elas são usadas para“treinar os movimentos de sucção, expulsão e fortalecimento dos músculos circunvaginais. Os exercícios ajudarão você a identificar os três feixes de músculos do canal vaginal.” Mas atenção: não compre qualquer ben-wa vagabundo! As bolinhas devem ter o peso certo e uma distância correta entre elas, além de serem de material atóxico!
Ben-wa: as bolinhas que ajudam você na malhação íntima

Stella também contou, durante uma entrevista, alguns dos movimentos que o pompoarismo possibilita. Pessoalmente, me parecem beeem interessantes…veja:
Revirginar: é contrair com tanta força o esfíncter vaginal, que é o músculo de entrada da vagina, o que impede ou dificulta muito a penetração do pênis/vibrador, possibilitando simular virgindade.
Ordenhar: é contrair individualmente os anéis circunvaginais de forma sequêncial, pressionando o pênis/vibrador, começando da entrada da vagina em direção ao útero, com força média.
Chupitar: é imitar com a vagina a movimentação que os bebês fazem com a boca quando estão mamando ou usando a chupeta.
Sugar: é chupar o pênis/vibrador com a vagina.
Massagear: o pênis/vibrador é massageado nas intensidades fraca, média ou forte.
Morder: é a pratica utilizada freqüentemente para retardar o orgasmo do homem. Consiste em contrair fortemente o anel circunvaginal que circunda o pescocinho logo abaixo da glande do pênis.
Guilhotina: é uma “mordida” com muita força.
Algemar ou agarrar: é contrair com tal força a musculatura vaginal, impedindo a saída do pênis/vibrador.
Expulsar: é quando a vagina expele o pênis, vibrador, banana, pepino, etc.
[leia toda a entrevista com Stella Alves aqui: GAS-BH]
Além das vantagens na vida sexual, o pompoarismo fortalece os músculos pélvicos, evitando a queda de bexiga e de útero e a incontinência unrinária. Em algumas, pode até diminuir a cólica menstrual.
A  "massagem"  íntima’ é algo que as mulheres deveriam entrar mais em contato. Não só para aproveitarem o sexo melhor mas para se conhecerem melhor. Muitas ainda sentem nojo de suas vulvas e vaginas, mal sabem o que tem entre as pernas. Não sabem como se dar prazer, e esperam que seus parceiros adivinhem, tornado a vida sexual uma novela cheia de cobranças, insatisfações e dores de cabeça. O pompoarismo traz benefícios físicos, psicológicos e sexuais, e é uma coisa que pode ser praticada por qualquer mulher. Basta força de vontade e auto-conhecimento.
Para você fazer em casa
Há vários profissionais que estudam e auxiliam na prática do pompoarismo. O ideal, antes de começar sua prática, é visitar seu ginecologista. Para desenvolver a técnicas em casa, há livros e outros materiais disponíveis. Stella Alves é autora de vários livros sobre o tema, desde títulos mais introdutórios até cursos completos. 
Invista no seu prazer sem vergonha de ser feliz!

Fonte : Pernasabertas.wordpress.com

Para contratar meus serviços ligue 21 8641-1584 Franco

14 de out de 2011

Massagem sensual Aprenda a fazer








Meia-luz, música suave, sussurros e alguns apetrechos. Além de estimular seu parceiro com preliminares e posições novas, nada mais excitante – e relaxante – do que uma boa massagem sensual. Ideal para criar um vínculo maior entre o casal e despertar a libido, a atividade pode também ajudar os parceiros a conhecerem melhor as partes mais sensíveis e erógenas um do outro.


As mãos são o melhor instrumento de massagem . A massagem sensual envolve todos os sentidos (tato, olfato, audição, paladar e visão). “Esta é uma excelente maneira de os dois falarem sobre suas preferências e mostrarem, por meio dos toques, da linguagem corporal e verbal, como gostam de ser tocados. A massagem ajuda a superar tabus, aumenta a afinidade e melhorar a qualidade da vida sexual” .


Os toques estimulam o erotismo e a afetividade, tanto de quem a faz como daquele que a recebe. “Entretanto, para atingir bons resultados, a mulher deve ter autoconhecimento. Senão ela vai fazer a massagem só pensando em agradar o parceiro. Precisa ter autoestima e se sentir sensual para que possa transmitir carinho e sensualidade, uma vez que o objetivo da massagem sensual é provocar excitação” .


As dicas para uma boa massagem são encontradas no antigo e famoso livro Kamasutra. A “bíblia do sexo” e que, para o homem se tornar um bom amante, deve utilizar incensos, loções perfumadas e óleos aromáticos. E o mais importante: não ter pressa. “A antiga escritura já considerava, naquela época, a necessidade de a mulher ter mais tempo para se excitar”.













O ambiente ideal deve ser aconchegante, meia-luz, sem barulho e de temperatura agradável. “Recomendo o uso de uma pluma para alternar os estímulos eróticos. A sensação é maravilhosa. Como nem todas as pessoas apreciam óleo no corpo, opte pelos géis específicos” .


A prática da massagem não precisa terminar sempre em penetração. O casal pode aproveitar o momento para aprender a se explorar e se excitar, desfrutando das sensações que cada sentido pode proporcionar. Esse ato certamente vai contribuir para ampliar o repertório sexual e enriquecer a experiência erótica de prazer. “Alguns homens, às vezes, não tomam iniciativa de fazer a massagem ou por preguiça ou por acharem que para massagear é preciso ser um ‘expert”, o que não é verdade. Para fazer uma massagem, basta ter vontade e estar motivado, pois carinho e carícias não devem depender de técnicas.


Existem muitas maneiras de massagear, o que permite ao casal deixar a imaginação fluir livremente, aumentando o repertório erótico. A mulher, por exemplo, precisa ter a sensibilidade para perceber os toques que o homem aprecia, tentando sempre alternar o “amassamento” com toques ora mais intensos, ora mais leves. “Ela também deve perguntar se ele está gostando, se prefere de um jeito ou de outro. Alguns pontos como os pés e costas podem receber toques mais intensos para estimular o relaxamento”.


Já nos órgãos genitais, principalmente no escroto, é preciso acariciar bem de leve, pois essa região é muito sensível. “Além das mãos, use também a boca, os cabelos e partes do corpo para massageá-lo. E alguns homens adoram ser massageados com os pés”.


O homem pode começar a massagem com beijos sensuais por todo o corpo da mulher. Para estimular a afetividade, o parceiro deve iniciar com ela de frente para ele, pois a mulher precisa se sentir amada para se entregar. “O homem pode acariciar levemente os seios e ir descendo pelo corpo. Os pés e as costas também merecem atenção. Depois de toques mais intensos, use uma pluma para acariciá-la. Isso é extremamente relaxante e em alguns pontos pode ser muito excitante para ela, principalmente na vulva”.


Agora que você sabe um pouco mais sobre massagem sensual, prepare o ambiente, reúna os apetrechos e curta bastante. Quando a massagem envolve afeto, a relação como um todo pode melhorar muito. “Ela é capaz de aproximar o casal, que passa a conhecer melhor as necessidades eróticas um do outro durante o sexo”.






Fazemos curso de massagem sensual .


Aulas individuais ou em grupo


Tel. 8641-1584 Franco

29 de abr de 2010

Massagem sensual: aprenda a fazer





O toque envolve, aproxima e excita. E a sexóloga Carmen Janssen explica que basta querer para realizar uma massagem deliciosa



Ela é craque no assunto. Carmen Janssen, sexóloga, é autora do livro Massagem Sensual para Casais Enamorados e a primeira coisa que ressalta sobre aquilo que ensina é que há muito sensacionalismo no que diz respeito à sexualidade! É fundamental lembrar que o mais importante não são as técnicas. É bom aprender alguns toques, mas ninguém precisa ser expert em massagem para tocar com carinho a pessoa que ama. Entregue-se às sensações que o encontro proporciona. A massagem sensual é um excelente veículo para a percepção dos cinco sentidos. Estimule-os um por um e, sobretudo, sem pressa. Quer saber como?
Para você fazer nele

Há várias formas de iniciar uma massagem sensual, comenta a sexóloga. Para começar, experimente deitá-lo de barriga para baixo e comece pelos pés, relaxando os pontos reflexos do seu amado. Pressione a planta do pé com seus dedos polegares em movimentos ascendentes, depois gire o pé em sentido horário e anti-horário. Capriche na panturrilha e vá subindo até o bumbum, ensina.
O momento é propício para ousar: dê lambidinhas e mordidinhas nessa região para estimulá-lo e suba para as costas, como ela descreve: Capriche, sempre alternando movimentos leves com toques mais intensos. Em seguida, vire-o de frente para você, beije todo o rosto e a boca dele, passando os seios sobre o seu peito. Vá descendo, massageando-lhe os genitais, de forma suave. Continue amassando os músculos das coxas, acariciando as pernas até chegar novamente aos pés. Depois suba acariciando o corpo dele com seus cabelos e beijando todas as partes do corpo que desejar...
Agora é a sua vez!

Alternar o responsável pela massagem sensual sugere troca, cumplicidade e que não há egoísmo nesta relação, então dê a ele algumas dicas. No meu livro, além de ensinar o casal a utilizar todos os sentidos para o desenvolvimento de maior proximidade emocional, estimulo também o aprimoramento da sensualidade amorosa por meio dos toques da massagem. Para os homens, lembro que é importante olhar nos olhos, dizer o que sente e tocar com afeto, conta Carmen.
Ele deve beijar a mulher e dizer palavras sinceras de apreciação ao tocar-lhe o rosto, lembra a sexóloga, uma vez que a maioria das mulheres reclama da falta de afetividade de seus parceiros na hora H. Aconselho-os a beijar-lhes o pescoço, os braços e os seios sem pressa com ou sem óleo de massagem, relata. Ele deve fazer movimentos de amassar para relaxar os músculos e estimular a circulação, caprichar no baixo-ventre e nas coxas, descendo até os pés, ensina.
Uma pitada de massagem tailandesa sensual é bem vinda. Basta que ele a massageie com o próprio corpo, sem se esquecer de beijá-la (que tal fazer nele e pedir que repita?).
Depois ele pode virá-la de costas e recomeçar de baixo para cima, intercalando toques com beijos e lambidas até chegar na cabeça. Falar baixinho algo erótico em seu ouvido é uma boa pedida, sugere Carmen. O fundamental é se envolver.
A importância do toque

O toque nos faz entrar em contato com a afetividade do outro, explica Janssen. Além de ser uma forma de comunicação essencial em todo relacionamento amoroso, aproxima emocionalmente o casal. Quando nascemos, o toque é o primeiro sentido que nos faz ter percepção de nossa existência e a maneira como somos tocados pode ter grande influência na nossa sexualidade no futuro, revela.
Use o tato como meio de comunicação e lembre-se que ele não se restringe às mãos: O casal deve sempre trocar muitos beijos, mesmo que seja apenas um selinho na pressa. Carmen enumera também outras formas de se tocar, tais como abraçar com braços ou com as pernas, ajeitar os cabelos do outro ou alisar a sobrancelha.
Inocentes, eles constroem a porta de entrada perfeita para o toque sensual, aquele que estimula o erotismo e pode ser traduzido como a tradicional passada de mão no bumbum. São tantas as maneiras de tocar que ficaríamos horas descrevendo-as e não esgotaríamos as possibilidades. E para que isso tudo vire frequência, basta ter a intenção de se manter próximo, tomar a atitude. A prática faz o hábito, o que pode ser transformador na vida do casal, diz. Vamos lá, mãos à obra!

Carmen Janssen – Sexóloga

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Seguir por e-mail

visitas

Eventos Realizados